Curso intensivo ou extensivo: qual escolher?

Curso intensivo ou extensivo: qual escolher?

Veja qual é mais adequado para a sua preparação, curso intensivo ou extensivo, e as principais diferenças entre cada um

Encontrar o curso adequado às suas necessidades é um dos desafios dos concurseiros que buscam investir em um processo de preparação. Existem no mercado diversos tipos de cursos preparatórios, com diferentes metodologias e duração. Em meio a tantas opções, há os cursos intensivos e extensivos. Os dois modelos são distintos e indicados para diferentes perfis de estudantes. Saiba mais sobre cada um e como escolher o mais compatível com a sua realidade!

Curso intensivo

É o modelo mais indicado para quem dispõe de mais tempo diário para se dedicar aos estudos. Como o nome sugere, o curso intensivo é aquele que demanda mais do aluno, em termos de intensidade nos estudos. Isso porque, geralmente, tem menor duração, mas abrange os mesmos conteúdos, que, portanto, devem ser assimilados em menos tempo. Os cursos intensivos para concursos públicos, normalmente, são semestrais.

Alguns cursos intensivos podem ainda não apresentar os mesmos conteúdos que os extensivos, focando apenas em assuntos considerados mais importantes pela equipe docente.

Curso extensivo

Já a lógica do curso extensivo é outra. Aos concurseiros que têm disponibilidade diária um pouco menor, podendo aplicar menos horas diárias aos estudos, esta é a melhor opção. O processo preparatório tem maior duração, sendo, na maioria das vezes, anual. Pode-se dizer que, em alguns casos, os cursos extensivos são mais completos que os intensivos, pois os conteúdos são abordados de forma mais aprofundada. Tem-se uma dedicação diária menor, mas, no total, acaba-se estudando por mais tempo, o que permite, vez ou outra, acessar mais conteúdos.

Método VIPJUS

Na metodologia aplicada pelo VIPJUS, são disponibilizados os dois modelos aos alunos para os cursos de Magistratura Estadual e Ministério Público Estadual. No que tange à qualidade da preparação, tanto o curso intensivo quanto o extensivo do VIPJUS são equivalentes. O diferencial, basicamente, está na duração dos cursos e no tempo diário de dedicação que cada um demanda:

    • Intensivo: seis meses de preparação, indicado para quem possui cinco ou mais horas por dia para estudar;
    • Extensivo: doze meses de preparação, indicado para quem possui quatro horas por dia para estudar.

Além disso, o método VIPJUS considera também outras especificidades do aluno para desenvolver um plano de estudos personalizado. E conta ainda com diversas ferramentas, como: cronograma de estudos semanal individualizado; simulados objetivos e dissertativos, de acordo com os assuntos estudados, e peças práticas quinzenais, todos eles acompanhados de minuciosas correções pelos nossos professores; videoaulas específicas e voltadas exclusivamente à elaboração das peças práticas; fichas de estudo e jurisprudência semanais; revisões semanais em formato de videoaula (VIPJUS é 10), entre outras. Baixe o guia completo, com uma amostra grátis de todas as ferramentas, clicando aqui!

Logo, para escolher entre um curso intensivo ou extensivo, é fundamental avaliar o que é mais conveniente. Se você precisa, por exemplo, conciliar o trabalho com os estudos, talvez um curso extensivo seja mais interessante; caso tenha a possibilidade de dedicar mais tempo do seu dia à sua preparação, um intensivo pode ser o ideal. O importante é buscar a melhor estratégia de estudo para você!

Então, concurseiro? Conseguiu se decidir entre fazer um curso intensivo ou extensivo? Conte-nos a sua experiência como estudante nos comentários!

Leia também: Vale a pena fazer resumo daquilo que acabou de ser estudado?

About The Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos

Pré-reserva VIPJUS

Newsletter

Share This