Como se preparar para a prova discursiva

Como se preparar para a prova discursiva

A prova discursiva é de extrema importância para o alcance de sua aprovação. Conheça dicas de como fazer uma boa prova discursiva 

Com tantos concursos previstos para 2020, é bom ficar atento já que a prova discursiva está presente, praticamente, na maioria deles. Afinal, redigir um texto é bem diferente do que marcar uma alternativa correta em uma questão de múltipla escolha. 

Para escrever bem e corretamente, é preciso também seguir um planejamento de estudos e uma preparação quanto ao conhecimento da grafia e regras simples de pontuação, mas isso nem sempre é o suficiente. 

+ Leia mais: 

        • Concurso chegando? Saiba o que fazer na última semana antes da prova
        • Conheça os direitos da pessoa com deficiência em concurso público
        • 5 hábitos de concurseiros que você precisa conhecer

Geralmente, a prova discursiva avalia:

• o conhecimento que você possui acerca do tema;
• sua capacidade de expressão na modalidade escrita;
• uso da norma culta da língua portuguesa.

No entanto, com o preparo correto e com dicas importantes do VIPJUS, você terá condições para realizar a prova de forma segura e confiante. Veja como se preparar para a prova discursiva:

Saiba abordar o tema proposto

Após ler o tema, é preciso que você saiba “recortar” o tema proposto e trabalhar por cima disso. Em outras palavras, é saber detalhar melhor como o assunto será abordado.

Geralmente, o tema é fornecido no comando da prova e cabe ao candidato definir a abordagem do texto. O importante é se sentir confortável e seguro ao escolher um encaminhamento na sua redação para não cair em armadilhas.

DICA: acrescente em sua rotina de estudos o treinamento de provas discursivas e sempre verifique os temas que foram cobrados nos últimos concursos realizados pela mesma banca do concurso que pretende prestar. Tente se manter atualizado com as notícias do Brasil e do mundo, mormente no âmbito jurídico-político, e cronometre o tempo que você leva para elaborar sua redação.

Faça uma introdução clara e objetiva

A dissertação básica é composta por: introdução, desenvolvimento e conclusão. No primeiro parágrafo, o candidato deve escrever a apresentação do problema e suas principais abordagens que deverão ser desenvolvidas nos parágrafos seguintes.

Lembre-se de que provas discursivas de concursos públicos não precisam ser peças literárias. O importante é escrever de forma simples e coerente, respeitando sempre as normas da língua portuguesa, sem inventar argumentos que fogem do gancho principal ou mesmo do tema. 

DICA: evite palavras que não conheça bem a fim de não errar a grafia nem o significado. O ponto em questão é, se você não estiver seguro sobre a grafia de uma palavra, substitua-a por um sinônimo. Sempre é possível dizer a mesma coisa com outras palavras.

Desenvolva bem o argumento

Aqui, você fará o corpo da sua dissertação. É a partir do segundo parágrafo que você desenvolverá sua argumentação apresentada na introdução. Cada parágrafo do desenvolvimento deve apresentar argumentos que sustentem as afirmações anteriores. Assim, com dois ou três parágrafos, será possível analisar de forma profunda e contextualizar sua ideia principal.

DICA: uma boa organização do texto, com paragrafação correta, pingos nos “is” e acentuação das palavras, garante uma melhor visualização do avaliador e, consequentemente, mais pontos para a sua redação.

Tenha coesão e coerência no texto

Cuidado para não se perder no meio do amontoado de ideias que você jogou no texto e depois não saber “amarrá-las” durante o desenvolvimento. Os parágrafos e as frases devem estar ligados uns aos outros, ou seja, devem ter coesão. 

Para que o texto transmita sua mensagem de forma clara, objetiva e precisa, é necessário o uso de palavras de transição ou elementos de ligação. Sem esses recursos, o texto perde a coerência. Exemplos: então, enfim, do mesmo modo, eventualmente, contudo, uma vez que, logo, por conseguinte, em outras palavras, segundo, conforme, além disso, etc.

DICA: tente não abusar do uso dos elementos de ligação no texto e se atente ao número de linhas exigidos na dissertação. Não perca pontos bobos e não proceda à marcação indevida ao invadir as margens estabelecidas no papel.

Retome o tema e saiba concluir

No parágrafo final do texto, é preciso retomar o que foi apresentado na introdução, de modo a reforçar o que foi discutido até aqui. A diferença é que, na conclusão, você acrescenta uma ideia que pode ser alguma solução ou posicionamento, por exemplo.

As frases-chaves que foram desenvolvidas ao longo do texto devem estar presentes no último parágrafo, para que o leitor concorde com o que você propôs e com as soluções apresentadas.

DICA: assim que finalizado o texto, chegou o momento de revisar. Atente-se aos erros gramaticais, ortografia e pontuação. Verifique se não há alguma frase solta ou fora do contexto. Leia e releia para examinar se os parágrafos fazem sentido, se seguem uma sequência lógica e se estão de acordo com a tese principal. 

Seja objetivo nas respostas de questões dissertativas

Uma outra grande dúvida dos candidatos de concurso público são as questões discursivas. A regra quanto à norma culta da Língua Portuguesa é a mesma, sem falar que coesão e coerência nos textos sempre são fundamentais para uma boa argumentação.

O texto deve ser objetivo, sem muitos floreios ou enrolações. O examinador gosta de objetividade e assertividade na resposta dada pelo candidato. Você pode até dar uma breve introdução antes de ir ao cerne da questão, mas se atente aos tópicos que pontuam mais. Assim, você não dá uma atenção maior a um item menos importante.

Estudar antecipadamente é fundamental para alcançar a tão almejada aprovação na prova discursiva. Por isso, iremos frisar mais uma vez:

• Pratique a escrita objetiva;
• Tenha atenção às regras gramaticais;
• Caligrafia é super importante e sua letra deve ser legível;
• Redija o texto com boa organização, com paragrafação correta, pingos nos “is” e sem rasuras;
• Simule sua redação em provas passadas.

 

Vamos relembrar todas as dicas do artigo?

1. Saiba “recortar” o tema proposto, ou seja, qual vai ser a abordagem e a apresentação do problema que você decidiu argumentar. Basicamente, sua linha de raciocínio do texto.
2. Respeite a organização do texto, composta por: introdução, desenvolvimento e conclusão.
3. Faça bom uso das palavras, evitando aquelas nas quais você não tem certeza do significado ou grafia.
4. Defenda sua tese principal durante os parágrafos de desenvolvimento, com contextualização e argumentação clara.
5. Use palavras de transição como “contudo, uma vez que, logo, por conseguinte, em outras palavras” para deixar sua dissertação mais coerente.
6. Conclua retomando o tema e acrescentando uma ideia, que pode ser uma solução ou posicionamento sobre as questões levantadas anteriormente.
7. Não enrole ou encha de floreios as respostas de questões discursivas. Seja objetivo e vá direto ao ponto, fazendo uma breve introdução antes ou depois do ponto central.

Gostou do texto? Conhece alguém que adoraria receber essas dicas também? Então, compartilhe o artigo e não se esqueça de comentar abaixo qual dica foi a mais valiosa para você.

 

Leia mais:  Quais conteúdos devo priorizar para fins de concurso público?

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

About The Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos

Newsletter

Share This