Carreiras jurídicas: qual devo seguir? Conheça as carreiras disponíveis e faça a melhor escolha

Carreiras jurídicas: qual devo seguir? Conheça as carreiras disponíveis e faça a melhor escolha

Existem várias carreiras jurídicas disponíveis para todos os tipos de perfis, gostos e aspirações. Conheça quais são elas, como escolher e como são seus concursos de ingresso.

 

Após se formar em Direito, o bacharel possui diversas possibilidades de carreiras jurídicas que ele pode seguir. Entre elas, além da advocacia na esfera privada, estão as opções: Magistratura Estadual e Federal, Ministério Público Estadual e Federal, Defensoria Pública, Advocacia Pública, Delegado de Polícia Civil ou Delegado da Polícia Federal, além de muitos outros cargos na esfera fiscal e administrativa.

Você se interessa pela carreira no âmbito público, mas ainda tem dúvidas de qual caminho e de como seguir? Separamos algumas dicas que te ajudarão a escolher e a se preparar para os concursos públicos e explicaremos como funcionam as carreiras jurídicas. Confira agora mesmo! 

 

Como escolher uma carreira jurídica?

Com tantas opções de carreiras jurídicas, sabemos que não é fácil escolher qual caminho trilhar. No campo do Direito, você pode optar entre advogar, lecionar, seguir uma carreira pública e etc. Para te ajudar nessa escolha, confira as dicas:

Determine um campo de atuação

O primeiro ponto para decidir qual carreira seguir é pensar no que você mais aprecia dentro do campo jurídico. Qual matéria mais gostava na faculdade? Quais assuntos mais te interessam? Qual cargo sempre sonhou? Como você se imagina no futuro? Essas são importantes questões para refletir durante a tomada de decisão. 

Dentro do Direito existem inúmeras áreas que você pode se especializar e cada uma possui muitas possibilidades de carreiras. 

Considere as suas disponibilidades

Outra questão muito importante na hora de decidir qual carreira jurídica seguir, é definir quais as disponibilidades que você possui para deslocamentos constantes ou para mudanças de cidade ou, inclusive, de Estado. 

Para concurseiros, por exemplo, é muito comum a realização de provas em diversas localidades e a atuação profissional em lugares longínquos. Por isso, você deve pensar para quais cidades está disposto a se mudar. 

Se essa questão não é um empecilho para você, não restrinja as oportunidades de concursos. Inclusive, geralmente Estados mais afastados do centro do Brasil costumam ter notas de cortes menores, justamente por conta da menor concorrência que esse detalhe gera por inviabilizar a pretensão de muitos. 

Converse com quem já exerce o cargo

Já decidiu qual carreira seguir ou está na dúvida entre algumas opções? Converse e busque conselhos com pessoas que já exercem o cargo que você deseja, pois elas, certamente, passaram por esse mesmo momento pelo qual você está passando. 

Aproveite para tirar dúvidas sobre como a pessoa decidiu seguir essa carreira, qual foi o caminho que ela percorreu para chegar e as experiências da vida profissional. Com isso, você poderá ter um parâmetro real se essa é realmente a direção que você deseja continuar. 

 

Quais são as carreiras jurídicas? 

Diante de tantas opções de carreiras jurídicas no Direito, trouxemos informações sobre cada uma, como são seus concursos e quais são seus requisitos:  

Magistratura Estadual

A magistratura é uma das carreiras jurídicas mais visadas por todos. Sendo aprovado, o candidato se torna Juiz de Direito e exerce sua profissão nos fóruns e tribunais das comarcas estaduais, segundo o grau de jurisdição.

Suas atividades envolvem julgamentos em todas as áreas, exceto no âmbito trabalhista. Pode julgar conflitos entre pessoas físicas, empresas e também envolvendo o poder público. 

O concurso para a Magistratura Estadual é regulado pela Resolução n.º 75 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e é composto por 5 etapas, na seguinte ordem:

  1. Prova objetiva, seletiva, eliminatória e classificatória;
  2. Duas provas escritas, eliminatórias e classificatórias;
  3. Administrativa – composta de 3 fases: sindicância da vida pregressa e investigação social, exame de sanidade física e mental e exame psicotécnico.
  4. Prova oral, eliminatória e classificatória;
  5. Avaliação de títulos, classificatória.

As matérias que são cobradas na prova da magistratura estadual são, obrigatoriamente: direito civil, direito processual civil, direito do consumidor, direito da criança e do adolescente, direito penal, direito processual penal, direito constitucional, direito eleitoral, direito empresarial, direito tributário, direito ambiental e direito administrativo.

Além disso, antes de poder prestar o concurso, o candidato deverá comprovar, pelo menos, três anos de prática jurídica. A resolução do CNJ lista o que é levado em conta como prática no seu artigo 59.

Magistratura Federal 

homem com livro e martelo de juiz

Já na Magistratura Federal, o aprovado torna-se Juiz Federal e passa a ter responsabilidade dos julgamentos relacionados à União, entidades autárquicas e empresas públicas federais. 

Suas tarefas podem tratar de causas de organismos internacionais, casos de nacionalidade e naturalização, direitos indígenas, crimes contra a organização do trabalho, habeas corpus e demais assuntos registrados no Art. 109 da CF/88.

As provas e os requisitos da Magistratura Federal seguem os mesmos padrões da Estadual.

Ministério Público Estadual

Ao prestar o concurso para o Ministério Público Estadual, o candidato busca ser Promotor de Justiça, cargo que tem várias competências e é essencial às atividades da justiça e ao exercício da cidadania.

As regras para a prova do Ministério Público estão descritas nos editais específicos e estão divididas em 3 etapas:

  1. Prova objetiva, seletiva, eliminatória e classificatória;
  2. Provas escritas, eliminatórias e classificatórias;
  3. Administrativa – composta de 3 fases: sindicância da vida pregressa e investigação social, exame de sanidade física e mental e exame psicotécnico.
  4. Prova oral, eliminatória e classificatória;
  5. Avaliação de títulos, classificatória.

As matérias cobradas são aquelas com que o Promotor trabalhará em sua carreira, envolvendo um leque bastante amplo de disciplinas.

Da mesma forma que no concurso para a Magistratura Estadual, para o Ministério Público também é preciso comprovar 3 anos de prática jurídica.

Ministério Público Federal

Ao ser aprovado em um concurso do Ministério Público Federal, o cargo ocupado é de Procurador da República, no qual a responsabilidade é de fiscalizar a ordem jurídica conforme prevê a Constituição Federal. 

Seus concursos de ingresso seguem os mesmos parâmetros do concurso do Ministério Público Estadual, com evidente alteração no conteúdo a ser cobrado do candidato. 

Defensoria Pública Estadual

O Defensor Público, cargo que ocupa o aprovado, atua, basicamente, como um advogado para as pessoas que não têm condições financeiras de pagar um advogado particular, ajudando, assim, a população, embora atualmente possua outras importantes funções de caráter difuso.

A prova para a Defensoria Pública Estadual é dividida, basicamente, em três etapas, a depender do Estado, da seguinte maneira:

  1. Prova objetiva, eliminatória e classificatória, com 100 questões;
  2. Provas discursivas, especializadas, eliminatórias e classificatórias, com uma peça processual e 4 questões discursivas;
  3. Prova oral, eliminatória e classificatória.

As matérias constantes na prova são também bastante amplas, em virtude da extensão e importância da atuação profissional do defensor público.

Delegado de Polícia Civil

Responsável por uma delegacia civil, é quem instrui o inquérito policial, apresenta o caso ao Ministério Público para a denúncia e faz requerimentos investigativos ou cautelares em relação a esse processo.

A prova para Delegado de Polícia Civil, que varia de Estado para Estado, tem, conforme o último edital do estado de São Paulo, por exemplo, 7 etapas, sendo elas:

  1. Prova preambular, eliminatória e classificatória;
  2. Prova escrita, eliminatória e classificatória; 
  3. Exame oral, eliminatória e classificatória;
  4. Prova de aptidão psicológica, eliminatória;
  5. Prova de aptidão física, eliminatória; 
  6. Comprovação de idoneidade e conduta escorreita, eliminatória;
  7. Prova de títulos, classificatória.

As matérias cobradas são, basicamente, direito penal, direito processual, direito civil, criminologia, medicina legal, direito constitucional, direito administrativo, com as quais o profissional terá contato em seu ofício.

Advocacia Pública

O papel dos Advogados Públicos é garantir que a justiça esteja sendo feita com eficiência e que os interesses públicos da União, Estado e Município estejam sendo garantidos. Podem estar divididos em 5 setores: 

  • Advogados da União: defendem a União;
  • Procuradores da Fazenda: defendem a União na área fiscal;
  • Procuradores Federais: defendem as autarquias e fundações federais;
  • Procuradores Estaduais: defendem os interesses do Estado;
  • Procuradores do Município: defendem os interesses do Município.

Seus princípios são baseados na legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, que estão registrados no Art. 37 da Constituição Federal. 

Para iniciar a carreira de advogado público é preciso ser bacharel em Direito, possuir registro na OAB e ter dois anos de atividades jurídicas comprovadas, além de evidentemente obter a aprovação no respectivo concurso público. 

As disciplinas que mais aparecem nas provas são direito constitucional, tributário, administrativo, econômico, empresarial, processual civil e do trabalho. O concurso para esse cargo é dividido em 5 etapas – mas não há um regramente fixo, variando de concurso para concurso:

  1. Prova objetiva com 100 perguntas;
  2. Teste discursivo I, avaliação discursiva II e exame discursivo III;
  3. Prova oral;
  4. Análise de títulos;
  5. Sindicância de vida pregressa

Como se preparar para os concursos públicos?

Definitivamente, as carreiras jurídicas não são um caminho fácil, ainda mais para quem decide seguir o caminho dos concursos públicos. É um trabalho árduo, porém, recompensador. 

Para te auxiliar nessa preparação, temos dicas essenciais para todo concurseiro. Confira: 

Procure o edital do concurso desejado

Assim que você decidir quais concursos irá prestar, procure os respectivos editais, pois eles indicarão as datas, informações importantes e as disciplinas que serão cobradas. 

Caso o edital do concurso escolhido ainda não esteja disponível, consulte os editais e provas dos concursos anteriores. Dificilmente, as matérias cobradas mudarão e você poderá se programar com antecedência e se preparar de forma mais direcionada. 

Estabeleça metas e objetivos

Definir os objetivos dos seus estudos te ajudará a manter o foco e as energias ativas. Pense em metas a curto e a longo prazo. Elas podem ser desde finalizar um curso sobre uma matéria específica, acertar 90% das questões de um simulado a até ter um futuro com estabilidade financeira para sua família. 

Essas definições serão importantes, principalmente se o desânimo aparecer e você precisar relembrar os motivos do seu esforço e os objetivos que traçou.

Organize um roteiro de estudos

Para manter a disciplina e o foco nos estudos, o mais recomendado é criar um cronograma com os recursos e as matérias que serão estudadas. Esse roteiro deve ser feito baseado, principalmente, nas disciplinas que possuem maior peso nos concursos que você irá prestar. 

Está perdido em como montar esse roteiro de estudos? Nós, do VIPJUS, podemos te ajudar. Com professores mais do que especialistas no assunto, te ajudaremos a organizar os seus estudos, identificar quais as suas maiores dificuldades, melhorá-las substancialmente, potencializar aquilo que mais domina, inclusive com simulados e provas com correções personalizadas.

Com um um acompanhamento e feedbacks individualizados e focados totalmente nos seus objetivos, semana após semana, queremos te auxiliar a alcançar o seu sucesso profissional. 

guia completo método vi

Agora, sabendo como funciona cada prova e as matérias cobradas nesses tipos de concursos, fica mais fácil traçar os rumos da sua carreira profissional. Procure a área com a qual você mais se identifica e dedique-se aos estudos. 

Esse texto foi útil para você? Compartilhe com aquele amigo que você sabe que está na dúvida de qual carreira jurídica seguir. 

 

Leia mais

About The Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos

Newsletter

Share This